Semana 07:
de Melbourne a Eaglehawk Neck

homem comendo morango na fazenda

Chegamos na Tasmânia! A nossa primeira semana nessa ilha incrível teve um pouco de tudo, desde a praia mais linda que já vimos na vida, a Bay of Fires, até algumas montanhas e pequenas trilhas em parques nacionais. Tivemos até convidados especiais para o jantar! Um casal de wallabies e seu filhote, que atraídos pelo cheiro do jantar vieram cheios de curiosidade ver o que estávamos fazendo.

15/04, sábado:

Passamos a manhã toda no Skype. Queríamos falar com o pai do David e meus pais antes de ir pra Tasmânia, já que já sabemos que não vamos ter muita internet por lá.  Depois fomos comprar mais um hd (já não temos mais espaço pra nada!) e ir no mercado comprar lanchinhos para a nossa viagem pra Tasmânia. De lá fomos para o lugar onde seria o evento da Amma, onde ficamos até meia noite! Por sorte eles vendiam um jantar vegetariano delicioso lá e pudemos comer antes de voltar para South Melbourne, onde iríamos dormir na frente da casa da Ela de novo.

16/04, domingo:

Chegou o grande dia de ir para a Tasmânia! Acordamos cedo e bêbados de sono por ter ido dormir tão tarde na noite anterior, mas estávamos super animados pra ir pegar a balsa. Chegamos no porto, mandamos o nosso carro e subimos no navio para pegar bons lugares. O navio nada tem a ver com a imagem de balsa que eu tinha na minha cabeça, que tava mais pra aquela jangada gigante que vai pra Guaratuba hahaha. É um naviozão mesmo, bem chique até, que tem restaurante, bar e até um cinema dentro! Você também pode pegar cabines privadas, mas nós pegamos a passagem mais barata, que não tinha nenhum lugar específico, mas nós pegamos um lugar muito bom do lado da janela e com uma mesa onde pudemos ligar os computadores e trabalhar no que tínhamos que fazer.

navio em alto mar
Spirit of Tasmania, o ferry que pegamos

Nos primeiros 10 minutos eu tava mega empolgada, mas depois comecei a ficar tonta, com dor de cabeça e querendo sair do barco o mais rápido possível! Eu não cheguei a ficar enjoada, mas fiquei meio mal. E assim foi durante 9 horas, quando chegamos em Devonport no fim de tarde mais lindo da vida. Passamos no mercado para comprar uns chocolates de Páscoa e fomos para o lugar que iríamos dormir, perto do porto.

Por do sol na Tasmania
Por do sol chegando em Devonport, Tasmania

A Tasmânia nos recebeu com um belo céu estrelado, o mais estrelado que eu já vi. O mais estrelado que eu já tinha visto até então foi na trilha inca, quando fomos para Machu Picchu. Mas isso era surreal! Nós já tínhamos ouvido falar que a Tasmânia tem um céu mega estrelado, mas é muito mais lindo do que eu imaginava. Logo na primeira noite já conseguimos ver a via láctea a olho nu!

17/04, segunda-feira:

Perto de onde dormimos tinha um dos poucos chuveiros públicos com água quente da Tasmânia. Lá tomamos um belo de um banho delicioso, só que o chuveiro era cronometrado em apenas 2 minutos, depois tinha que esperar 1 minuto para ligar de novo. Eu me senti numa espécie de gincana do Gugu, tendo que tomar um banho mega rápido com o cronômetro rodando! Eu não consegui terminar a tempo, mas em 4 minutos deu certo hahaha. Iríamos lavar roupa em Devonport mesmo, antes de pegar a estrada, mas as duas únicas lavanderias da cidade não tinham máquina pra trocar moedas (todas as lavanderias aqui funcionam com moedas), então tivemos que ir até Launceston, a segunda maior cidade da Tasmânia.

prédio com céu azul
Launceston, a segunda maior cidade da Tasmânia

A estrada pra lá já foi linda, e chegando lá encontramos uma cidade antiguinha e charmosa. Lá fomos lavar roupas e depois fazer o percurso do Tamar Valley, uma espécie de rota do vinho. Essa é uma região cheia de vinícolas, mas antes de escolher uma delas pra ir provar vinho fomos em uma pequena vila suíça. Esse lugar tem casinhas bonitinhas no estilo suiço, mas pra falar a verdade foi um pouco decepcionante porque não tinha muito o que fazer lá.

vila suiça prédios típicos
Grindelwald, a vila suiça na Tâsmania

O caminho para lá foi de tirar o fôlego, com lindas árvores de outono amarelas e vermelhas, mas a vila em si foi bem meia boca. Seguimos nosso caminho entre as vinícolas e entre tantas opções iríamos escolher apenas uma para parar. Escolhemos uma bem bonita, na frente de um lago, com as plantações na frente de um casarão, parecia cenário da novela Terra Nostra hahaha chegando lá descobrimos que a degustação custava $5 por pessoa se não comprássemos nada. Até ai tudo bem, mas o problema é que quem nos atendeu, a dona da vinícola, era uma velha bem rabugenta que nos atendeu com a pior má vontade da vida e estava com uma cara de quem estava odiando que estivéssemos ali. O que era pra ser uma experiência bacana acabou virando uma situação chata que só queríamos que acabasse logo para darmos o fora dali.

vinicola com casarão ao fundo
Vinícola que paramos no Tamar Valley, na Tasmânia

Ok, não estávamos tendo muita sorte nessa nossa rota gastronômica pelo Tamar Valley. Vamos para a nossa última parada e torcer para ser melhor. Dirigimos até Hillwood, onde tem uma fazenda de morangos e framboesas (foto da capa). Lá ganhamos um potinho e nós mesmos fomos até a plantação colher nossas frutas! Foi muuuuito legal, o lugar era bem bonito e as frutas estavam muito doces. No final pagamos pelo kg do que pegamos (muito mais barato que no mercado), e fomos embora felizes. Nessa noite dormimos em um camping gratuito em Lilydale, um parque super bonito com uma cachoeira que iríamos ver no dia seguinte :)

18/04, terça-feira:

A manhã estava mega gelada e a pequena caminhada até a cachoeira foi perfeita pra nos aquecer. Nossa primeira parada do dia foi Bridestowe, a fazenda de lavandas. Eu queria muito conhecer esse lugar, mas fui com a expectativa baixa porque sabia que não é época de as lavandas estarem floridas. A fazenda é enorme e deve ser muito lindo no verão, que é quando o campo esta inteiro lilás. Lá eles tem uma lojinha e um café e eu queria experimentar alguma coisa de lavanda. Na verdade eu fui querendo tomar o sorvete de lavanda, mas tava muito frio então acabei pedindo um bolo de chocolate com lavanda e um lavender latte, imaginando algum tipo de chá delicioso feito com lavanda. Quando chegou, descobri que era café! Que decepção! Eu odeio café, mas agora que já tinha pedido teria que tomar tudo. E o pior é que não tinha nem uma lembrança de gosto ou cheiro de lavanda! O bolo também de lavanda não tinha nada, mas chocolate é chocolate e estava gostoso mesmo assim.

fazenda de lavandas com céu azul
Bridestowe, a fazenda de lavanda na Tasmânia. Imagina que lindo quando esta na época e o campo todo esta roxo?

De lá fomos para uma cidade chamada Legerwood ver umas esculturas que foram feitas em troncos de árvores em homenagem aos soldados anzac e depois fomos para Little Blue Lake, que foi a melhor parte do dia! Esse lago era absolutamente azul e muito lindo! É um local não tão conhecido na região e por isso não estava cheio de turistas, o que foi ótimo!

esculturas de madeiras em troncos de arvore em legerwood
Esculturas nos troncos das árvores em homenagem aos soldados

 

menina na frente de um lago azul
Little Blue Lake, o lago mais bonito que vimos na Tasmânia

Ficamos algumas boas horas lá e fomos dormir na cidade de Gladstone, em um lugar que parecia um centro comunitário. Lá fizemos a nossa janta com um por do sol maravilhoso! Enquanto o David fazia a nossa sopa eu fiz bolinhos de chuva, mas isso foi uma ideia muito errada! Mesmo fazendo fora do carro pra não ficar com cheiro de fritura, a massa fez uma bagunça e sujamos quase todos os utensílios de cozinha que temos! Hahaha mas valeu a pena pra matar a vontade :)

19/04, quarta-feira:

Hoje, enquanto eu fazia o café da manhã, aconteceu um acidente. O lugar onde paramos a van era levemente inclinado, não tão inclinado a ponto de nos incomodar, mas o suficiente para fazer a nossa garrafa de 2L de leite cair da bancada e lavar todo o chão da van. Sugar todo o leite com uma toalha e lavar essa toalha na água gelada foi uma maneira bem desanimadora de começar o dia. Mas o nosso dia prometia lugares bonitos, então seguimos em frente. Nosso destino: a costa leste. Iríamos pela primeira vez ver o mar na Tasmânia, mais especificamente a Bay of Fires, um lugar lindíssimo.

praia com mar azul e pedras laranja
Bay of Fires tem esse nome por causa do tom alaranjado nas pedras, lembrando fogo

Mas antes de ir para a praia encontramos um lugar para tomar um banho quente de 4 minutos por $2. Foi a primeira vez que tomamos banho em um chuveiro operado por moedas. Depois de passear por Bay of Fires procuramos o melhor lugar pra estacionar e passar o resto do dia.

oceano azul turquesa na tasmania austrália
A cor inacreditável do mar em Bay of Fires, Tasmânia

Ficamos lá curtindo o lugar e à noite, enquanto jantávamos recebemos a visita de um casal de wallabies e seu filhote, que estava na bolsa da mamãe wallaby. Acho que eles foram atraídos pelo cheiro da nossa sopa e ficaram por ali nos rodeando, sem medo nenhum e bem curiosos até. Depois da janta estávamos tão admirados pelo céu que o David foi se aventurar em fazer uma foto do céu mostrando a via láctea. E ele conseguiu! A beleza desse céu estrelado é muito impressionante.

céu estrelado via láctea
Via láctea vista a olho nu na Tasmânia

20/04, quinta-feira:

Hoje pegamos a estrada para Freycinet National Park, um parque lindo ainda na costa leste. Eu tinha planejado fazer uma trilha de 11km nesse parque, mas sinceramente eu não sei onde eu estava com a cabeça quando inclui isso no nosso roteiro. Quando chegamos no parque eu me dei conta de quão longa era essa trilha e percebemos que seria uma furada antes de começar, ainda bem. Nós não estamos nem um pouco preparados pra uma trilha dessas, nem fisicamente e nem psicologicamente, então fizemos a trilha menor de apenas 3km, mas que ja foi um tanto quanto puxada. Depois de subir toda a montanha, chegamos em um mirante com vista para a Wineglass Bay, uma praia muito bonita.

menina olhando para o mar do alto de uma montanha
A vista de Wineglass Bay

Voltando de lá ainda tínhamos um tempo livre, então fomos até o farol, que tem uma pequena passarela com a vista mais linda das montanhas! Ficamos um tempo lá admirando essa grandiosidade da natureza antes de ir para Coles Bay, onde eu tinha visto que tinha chuveiros quentes. Porém, quando chegamos lá vimos que o chuveiro era apenas pra quem estava no camping, que naquele dia ja estava lotado. Então era isso, não teríamos banho naquele dia e isso me deixou meio de mau humor. Mas pelo menos a ida até lá nos rendeu uma visita a a linda praia de Coles Bay. Nesse dia dormimos em um lugar chamado River and Rocks Campground.

praia com montanhas ao fundo
A linda praia de Coles Bay

21/04, sexta-feira:

Nesse dia pegamos a estrada para um lugar chamado Eaglehawk Neck, continuando em direção Sul. Fomos visitar o Tasman’s Arch e o Devil’s Kitchen Lookout, dois lugares muitos bonitos na região. Apesar da beleza do lugar, estávamos meio impacientes pra ir embora porque estávamos nos sentindo cansados e com os primeiros sintomas de resfriado. Então pegamos um camping na cidade de Murdunna, um lugar lindinho chamado Sunset Beach Holiday Spot. Lá tomamos o melhor banho da vida (quando não se tem muitas opções de onde tomar banho você começa a dar um baita valor pra qualquer banheiro limpinho, com chuveiro quente e pressurizado <3).

arco feito em pedra com o mar ao fundo
Tasman Arch, no sul da Tasmânia

Nosso vizinho de camping tinha pescado e assado uns carangueijos e veio nos dar alguns de presente, o que foi super legal da parte dele. Nós nunca tínhamos comido carangueijo antes e eu não quis me aventurar, mas o David experimentou e gostou. Nós passamos o resto da tarde dentro da nossa toquinha, só olhando para o por do sol através da janela e pegamos no sono logo que escureceu.

Continue lendo: semana 08 – Hobart a Devonport (Tasmânia)

Gastos da semana:

Mercado: AUD$96.02
Combustível: AUD$ 167.41
HD novo: AUD$99.00
Camping pago: AUD$15.00
Lavanderia: AUD$10.00
Ticket obrigatório para entrada para os parques nacionais: AUD$60.00 (válido por 2 meses)
Morangos e amoras colhidos na fazenda + queijo gouda: AUD$8.20
Café de lavanda, jantar na Amma e degustação de vinho: AUD$43.00
Meias novas para o frio: AUD$9.00
Banho: AUD$4.00
TOTAL: AUD$ 511.63

Gasto acima do que gastávamos quando estávamos parados em Gold Coast: AUD$111.63

Por onde passamos no mapa:

 

26 anos, aquariana, instrutora de yoga e reikiana. Nasci em Curitiba, mas sou do mundo. Amo os animais, cristais e natureza. Gosto de pintar mandalas e criar artes com papéis. Sou super otimista e acredito que a felicidade é para todos!

Leia também:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *