Semana 06:
de Canberra à Melbourne

Na semana 06 da nossa viagem pegamos muita estrada e passamos por muitas paisagens lindas! O trecho de Canberra ao sul do estado de Victoria foi ficando cada vez mais bonito a medida que nos aproximávamos do Sul, na mesma proporção que foi ficando mais frio também! Essa semana definitivamente foi uma preparação para as semanas geladas que nos esperam na Tasmânia!

Se você acabou de chegar aqui, pode começar acompanhando a nossa viagem pela semana 01, quando fomos para Sunshine Coast!

08/04, sábado:

Começamos o dia indo fazer o alinhamento no nosso carro. Depois de trocar a peça no volante, essa era a última coisa que faltava pra deixar tudo certinho na van :) De lá fomos para o National Museum of Australia, um museu GIGANTE que mostra muitas coisas interessantes sobre a história da Austrália.

National Museum of Australia

Passamos algumas boas horas lá e depois fomos em um open day que estava acontecendo no centro de informações turísticas. Foi tipo uma feirinha com banda e várias barraquinhas onde pudemos provar produtos de truta e algumas cervejas locais. Nossa última parada antes de deixar Canberra foi o Mt. Ainslie, que tem uma vista linda da cidade.

A cidade vista da montanha

 

A montanha vista da cidade

Hora de pegar a estrada.  Nesse dia dirigimos  até a fronteira com o estado de Victoria. Sem brincadeira, esse trecho de Canberra até Bondi Forest pela Monaro Hwy foi a estrada mais linda da Austrália que já vimos até agora!

Estrada entre canberra e melbourne
Estrada saindo de Canberra

Um cenário muito bucólico, começando com vastas colinas verdinhas e algumas árvores compridas de folhas douradas pelo outono, passando por muitas fazendas com vaquinhas e carneiros. Nenhuma cidade, apenas pouquíssimas casas de fazendeiros. Depois de algumas horas o céu começou a mudar, com umas nuvens mais densas como quem quisesse chover, mas isso deixou o céu numa mistura de alaranjado e roxo, com um sol baixo cor de fogo. A medida que fomos nos aproximando da fronteira o cenário foi mudando completamente. Agora estávamos entrando no meio da floresta e o cenário foi preenchido por super altas árvore coníferas. O sol já estava se pondo quando chegamos na rest area que iríamos passar a noite, o lugar mais lindo que já passamos a noite até agora! Era um lugarzinho no meio da floresta mesmo, apenas espaço pra poucos carros e absolutamente nenhuma iluminação. As únicas coisas que tinham lá era uma mesinha de picnic e uma base para fazer fogueira. Quando vimos aquilo estava decidido: hoje faríamos a nossa primeira fogueira! O David saiu para catar lenha enquanto eu fui adiantando o nosso jantar. Quando anoiteceu completamente, ganhamos um presente da natureza: um céu absolutamente estrelado e uma lua quase cheia, tão brilhante que iluminou todo o nosso acampamento. Assim encerramos um dia perfeito, com uma fogueira, chocolate quente e boas conversas.

fogueira no acampamento na floresta
Fazendo uma fogueira na frente da van

09/04, domingo:

O dia amanheceu chuvoso e friiiiiiiio! Iríamos pegar a estrada cedo, mas decidimos aproveitar o aconchego da nossa vanzinha e o tempo convidativo para ficar de baixo das cobertas e ver um filme. Saímos perto da hora do almoço para Lakes Entrance, a próxima cidadezinha. Lá tomamos um belo de um banho quente no banheiro público e depois fomos lavar nossas roupas na lavanderia mais cara da viagem! Pelo menos a lavanderia tinha tomadas, onde pude carregar meu computador e secar meu cabelo enquanto esperava a roupa ficar pronta. Vida de van é assim, a gente seca o cabelo em qualquer lugar que acha uma tomada mesmo hahaha. Nessa noite dormimos em uma rest area chamada Log Crossing.

pelicanos e gaivotas no lago
Pelicano em Lakes Entrance perto da onde tomamos banho

10/04, segunda-feira:

Nesse dia dirigimos até Wilson’s Promontory, um parque nacional onde esta o ponto mais ao Sul da Austrália tirando a Tasmânia. Esse parque é E-N-O-R-M-E! Nós levamos 40 minutos dirigindo só da entrada do parque até a parte central dele, onde está o centro de informações. O parque é cheio de trilhas e nós paramos pra fazer algumas caminhadinhas. Aqui começamos a ver algumas montanhas e ficamos super encantados com a beleza natural do lugar. Será que é porque ficamos muito tempo vendo só praias e estávamos sentindo falta de algo mais mato/montanhas?

menina na trilha perto das montanhas
Uma das trilhas que fizemos em Wilson’s Promontory

Eu sei que o dia estava nublado e muito frio, o que eu achei que combinou perfeitamente com o lugar. Eu não tenho certeza se teria sido tão bonito em um dia de sol. Nós queríamos ir até o ponto mais ao sul de fato, mas chegando lá descobrimos que o acesso é apenas por trilha: uma trilha de 40km! Não ia ser dessa vez hehe. Começamos a voltar para a entrada do parque e paramos em uma outra trilhazinha que leva para um lugar onde tem vários cangurus, emas e wombats.

canguru na australia
Canguru no Wild Track em Wilson’s Promontory

 

wombat marsupial da australia
Wombat, um marsupial da Austrália

O Wombat é um marsupial muito fofo, com cara de topeira e peludinho. Ficamos alí por um tempo fazendo umas fotos e fomos para a rest area onde iríamos dormir, o Franklin River Reserve Campground.

11/04, terça-feira:

Na terça dirigimos até uma cidade chamada Wonthaggi para tomar um banho quente em um centro aquático. Mas antes do banho o David foi andar de skate em uma pista na frente do lugar e enquanto isso eu fui fazer minha prática de yoga no gramado.  Depois de um banho maravilhoso esquentamos o nosso almoço e fomos direto para onde iríamos passar a noite, um posto de gasolina Caltex na pequena cidade de Bass. Ao lado do posto tem um McDonalds e fomos lá para usar as tomadas deles e trabalhar um pouco. Nada de muito emocionante aconteceu nesse dia, ficamos lá até anoitecer e então voltamos pra van para fazer o jantar e dormir.

por do sol na Australia
Por do sol no posto de gasolina onde passamos a noite

12/04, quarta-feira:

Dia de ir para Phillip Island! Essa é uma ilha linda bem conhecida na região, mas quase não incluímos ela no nosso roteiro! Isso porque por ser uma ilha eu achei que só fosse ser possível chegar lá de barco, mas na verdade existe uma ponte e da pra ir tranquilamente de carro. Fomos lá para passar o dia e não nos arrependemos. Começamos indo conhecer algumas praias até chegar em Nobbie, o extremo oeste da ilha. Lá fizemos uma caminhada muito linda com vista para outra pequena ilha que as pessoas vão para ver focas.

praia em phillip island australia
Praia de Smiths em Phillip Island

Depois fomos para o outro lado da ilha para conhecer um lugar chamado The Pinnacles. Só que para chegar lá precisa fazer uma trilha de 40min para ir, mais 40min para voltar e já estávamos em cima do laço para dar tempo de ver o por do sol lá! Apertamos o passo e conseguimos chegar lá bem a tempo! A caminhada até lá é muito bonita e em alguns momentos me lembrou alguns trechos da trilha inca (tirando a vista para a praia).

menina fazendo yoga na praia no por do sol
Por do sol em Pinnacles, Phillip Island

Na volta encontramos muitos wallabies curiosos passeando por ali e vimos o fim do por do sol na praia perto de onde deixamos o carro. De lá fomos de volta para o posto de gasolina, onde passamos a noite de novo.

13/04, quinta-feira:

Eu queria muito tomar um banho. Sinceramente, eu não sabia como isso ia acontecer hoje. Tínhamos apenas duas opções: voltar até Wonthaggi só para tomar banho, o que ia levar 1 hora para ir e voltar, ou ir direto para Melbourne procurar um chuveiro lá. O Wikicamps não nos mostrava mais nenhum lugar com chuveiro quente entre essas duas cidades. Eu já estava surtando por causa disso e não conseguia mais me concentrar em procurar outro lugar, então o David tomou o controle da situação e começou a procurar pela opção mais óbvia: procurar um lugar pago hehe. Achamos um lugar na cidade de Tooradin onde poderíamos dormir e ter banho quente por AUD$15.00. Perfeito. Fomos direto pra lá e depois do banho meu dia começou de verdade. Nos instalamos na van para ficar o dia todo lá e enquanto o David fazia os assesments dele, eu estava fazendo o nosso planejamento para a Tasmania.

campervan no acampamento
Lugar onde paramos a van para acampar

Foi uma tarde bem produtiva. À noite conhecemos Carolyn and Gary, um casal aposentado que vive na Tasmania e estão viajando de motorhome. Eles são um casal super fofo e alegre que nos convidou pra tomar um chá no motorhome deles depois do jantar. Foi a primeira vez que fomos convidados pra entrar no motorhome de alguém! Junto estava um menino belga que também esta viajando de carro pela Austrália e ali tivemos uma noite muito gostosa, com longas conversas e muitas dicas sobre a Tasmânia!

14/04, sexta-feira:

O dia amanheceu chuvoso. Tiramos o dia para continuar trabalhando nos assesments e no roteiro da Tasmânia. Focamos nisso o dia todo e no fim da tarde aproveitamos pra tomar mais um banho nesse mesmo camping e depois pegamos a estrada para a tão esperada Melbourne! Chegamos na cidade por volta de 5 ou 6 da tarde. A cidade encantou logo de cara! Ruas muito charmosas, com prédios antiguinhos e fofos e o melhor: NADA de trânsito. Mas aí nos demos conta de que era sexta-feira santa e muito provavelmente esta todo mundo viajando!

menina com mapa na mão
Planejando a viagem de carro pela Tasmânia

Dirigimos até a casa da Ela, uma amiga minha que conhecemos em Gold Coast e agora esta morando em Melbourne. À noite ela e o Dermott, namorado dela, nos levaram pra ver pinguins! SIM, PINGUINS! Nós queríamos ter visto os little penguins na Phillip Island, mas o passeio custava AUD$25.00 por pessoa e ali em Melbourne pudemos ver ele sem pagar nada, só caminhando pelo pier à noite. Foi a coisa mais fofa do mundo! Depois fomos jantar em um restaurante vietnamita muito gostoso que eles nos levaram pra conhecer. Foi uma noite muito gostosa :)

Continue lendo: semana 07 – de Melbourne a Eaglehawk Neck (Tasmânia)

Gastos da semana:

Mercado: AUD$58.49
Combustível: AUD$208.52
Alinhamento de pneus: AUD$59.00
Lavagem do carro: AUD$6.00
Lavanderia: AUD$14.00
Comer fora: AUD$44.80
Camping em Tooradin: AUD$15.00
TOTAL: AUD$405.81
Gasto acima do que gastávamos quando estávamos parados morando em Gold Coast: AUD$5.81

Por onde passamos no mapa:


26 anos, aquariana, instrutora de yoga e reikiana. Nasci em Curitiba, mas sou do mundo. Amo os animais, cristais e natureza. Gosto de pintar mandalas e criar artes com papéis. Sou super otimista e acredito que a felicidade é para todos!

Leia também:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *