Seguro viagem: fazer ou não fazer

Eis a questão. O Seguro Viagem é uma coisa que da dó de gastar. Ele não é barato e provavelmente você nem vá precisar usar ele. Mas…e se precisar?

Estávamos em uma grande dúvida se faríamos ou não. Na nossa última viagem não fizemos e também não precisamos. O que pesou para tomarmos a decisão de fazer um seguro para essa viagem foi:

1. Vamos ficar 25 dias fora
2. Vamos fazer trilha, andar de bike, e vai que numa dessas aventuras alguém (bate na madeira!) torce o pé?
3. Quantos casos de intoxicação alimentar você já ouviu falar de pessoas que foram pra Bolívia? Pois é.

Achamos melhor prevenir do que remediar. Esperamos não usa-lo, mas se precisarmos ele estará lá.

Existem os mais diversos tipos de seguro viagem, alguns incluindo mais coisas, outras menos. Pegamos o mais barato que achamos, um pacote da Tam que saiu por R$176,00 por pessoa.

Ele inclui coisas que nunca vamos usar, como a ” hospedagem do seu pet enquanto você estiver fora”. Acredito que tirando algumas coisas do pacote que você ache desnecessário possa baratear o valor dele, mas não nos atentamos a esse detalhe quando compramos, por isso pegamos o pacote full.

O Seguro Viagem além de assistência médica, inclui também reembolso de farmácia, assistência odontológica, localização de bagagem, compensação por atraso ou cancelamento de voo entre outras coisas.

A quem interessar dar uma olhada nos pacotes, aqui está o site da empresa com quem fechamos através da Tam.

Atenção: normalmente o seguro viagem é comprado em dólar, por isso se a cotação estiver boa, corre e faça o seu! Nós enrolamos pra fazer, o dólar subiu, e nós tivemos que pagar mais caro por isso.

26 anos, aquariana, instrutora de yoga e reikiana. Nasci em Curitiba, mas sou do mundo. Amo os animais, cristais e natureza. Gosto de pintar mandalas e criar artes com papéis. Sou super otimista e acredito que a felicidade é para todos!

Leia também:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *