Montevideo 5º dia: Feira de Tristan e Parque Rodó

Domingo, dia de feirinha. No nosso último dia em Montevideo fomos conhecer a tão famosa Feira de Tristan. É enorme sim, mas foi a que menos gostamos. O que mais tinha era frutas, meias e alguns animais. Bem aleatório mesmo. A parte de antiguidades, que era o que mais queríamos ver, era bem pequena e tinha poucas coisas interessantes.

Conseguimos comprar algumas lembrancinhas e comemos um tipo de pastel. Depois desistimos da feira e fomos a um museu bem próximo dali, que fica numa antiga prisão. Foi um dos museus mais legais que visitamos. Cada exposição ficava dentro de uma antiga cela, e toda aquela atmosfera de imaginar os presos ali deixava tudo bem mais interessante.

251449_1459336141361_5997587_n (Large)

Foto_999_87 (Large)

Quando estávamos indo embora, o moço da recepção perguntou se queríamos visitar o pátio onde os prisioneiros tomavam sol. Foi legal, de uma maneira um pouco bizarra, imaginar os presos ali tomando sol. O Espacio de Arte Contemporáneo entrou pra lista dos museus preferidos. Aliás, é difícil dizer qual museu nós não gostamos. Os museus de lá, tanto em Montevideo quanto em Buenos Aires, pareciam muito mais completos do que qualquer museu que tenhamos visto por aqui.

Saindo do museu, fomos andando até o Tres Cruces e de lá pegamos um ônibus para o Parque Rodó. É um lugar lindo e muito bem cuidado. Ele é enorme, andamos muito e não vimos o parque todo. Dentro dele tem dois parques de diversões, pedalinhos, feirinha e um museu. É claro que eu queria ir nos brinquedos e no pedalinho, mas era domingo, o parque tava muito cheio e a fila dos brinquedos do tamanho proporcional ao parque.

Foto_999_135 (Large)

Então passamos um tempo ali fotografando, comendo churros e passeando. Até eu perceber que tinha perdido minha blusa de lã preferida. Eu estava tão empolgada querendo fotografar tudo o que via na frente que não vi minha blusa cair no chão. Quando me dei conta disso já era tarde demais. Voltamos para procurá-la mas ela já não estava mais la. Já conformada, fomos comer panchos e beber patrícia na praia em frente ao parque. Dentro do parque tem um fotógrafo de lambe-lambe que por 100 pesos tira uma foto sua e revela na hora!

215034_1459327941156_2197339_n (Large)

Caminhamos pela areia até chegar em um mercadinho, onde compramos algo para comer na manhã seguinte. Compramos bolachas maisena, um pote de dulce de leche, e um tipo de teta de nega. Mais tarde fomos pra rua, soubemos que iria rolar um Candomble. Não sabemos bem como começa, mas as pessoas vão se reunindo no caminho e vão surgindo com tambores e instrumentos rústicos, tocando e cantando em um ritmo bem dançante. É uma enxurrada de gente andando e dançando no meio da rua. Uma coisa parecida com o maracatu brasileiro. Quando a coisa chegou ao fim, voltamos pro hostel e fomos dormir, afinal tínhamos que acordar bem cedo no dia seguinte.

285429_1459342101510_5117523_n (Large)

foto 443 (Large)

Foto_999_155 (Large)

Gasto total do dia para duas pessoas em pesos uruguayos (R$1,00 = $10,30 pesos):
C-3PO da feirinha: $150,00
Imãs: $200,00
Pastéis: $46,00
Coca-cola: $17,00
Coca-cola: $25,00
Água: $29,00
Ônibus: $36,00
Churros: $40,00
Foto: $100,00
Panchos: $150,00
Mercado (coisas para café da manhã): $248,00
Cerveja: $90,00
Bandeira: $70,00
Total: $1.210,0010

26 anos, aquariana, instrutora de yoga e reikiana. Nasci em Curitiba, mas sou do mundo. Amo os animais, cristais e natureza. Gosto de pintar mandalas e criar artes com papéis. Sou super otimista e acredito que a felicidade é para todos!

Leia também:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *