Buenos Aires 3º dia: Zoo de Lujan

Esse foi o dia que reservamos para conhecer o Zoológico de Lujan. Pegamos um metro até a Plaza Itália, e de lá um ônibus até Lujan. A viagem durou quase 3 horas. Chegando lá, fomos comprar nossas entradas e levamos um susto: o preço era o dobro do que diz no site do zoológico. Para argentinos, o valor é 50 pesos. Para estrangeiros, 100. Com sorte levamos um dinheiro a mais, e pagamos pra entrar porque já tínhamos viajado por 3 horas pra chegar até lá e é o tipo de coisa que você só faz uma vez na vida.

Lujan é conhecido por você poder tocar nos animais. Logo na entrada pudemos passar a mão em filhotinhos de leão e isso já me deixou muito eufórica! Os primeiros animais que fomos ver foram os tigres. Quando chegou a nossa vez de entrar na jaula, todos estavam dormindo e o moço que estava cuidando jogou um tambor no chão pra assustar eles e acordá-los, e foi nesse momento que todos levantaram juntos e vieram em nossa direção. Por mais incrível que pareça, eu fiquei bem calma. Já o David ficou paralisado de medo quando viu os tigres nos rodeando.

Foto_999_38 (Large)

Depois fomos passear de dromedário e depois dar comida para os elefantes. Pegamos uns pedaços de maçã e colocamos próximo à tromba do elefante e ele sugava a maçã. Quando chegou a vez do David o elefante sugou a mão dele inteira, e ele ficou com a mão cheia de ranho de elefante!

Depois veio  o mais emocionante: pegar filhotinhos de leão no colo! Eles são gordinhos, pesadinhos e fofinhos. Na jaula eles vivem com cachorros pra ficarem mais dóceis. Mesmo assim alguns deles estavam ariscos, porque tinha umas crianças irritando os coitadinhos. Ter esse contato tão direto com animais selvagens foi uma experiência incrível, mas é uma pena ver que eles estão em jaulas tão pequenas, tigres junto com leões, estando ali apenas para servir de entretenimento aos visitantes. Era notável que muitos animais estavam estressados.

Foto_999_262 (Large)

Foto_999_112 (Large)

Outra parte emocionante do dia foi pegar filhotes de carneiro no colo. Foi o momento em que eu me apaixonei por carneiros. Eu peguei um bebê no colo e algumas cabras vieram me atacar querendo comer minha roupa. Eu estava rodeada de animais e estava amando tudo aquilo! Então fomos embora de Lujan por volta de 15h da tarde e chegamos de volta em Buenos Aires às 18h. Estávamos famintos, já que boa parte do dinheiro do nosso almoço foi todo embora com a entrada do zoológico, e dentro do zoo a comida é muito cara.

leozinhos

Foto_999_398 (Large)

Caminhamos procurando um lugar pra comer e paramos em uma lanchonete onde comemos o maior sanduíche de toda a nossa vida: Era pão com salada e maionese e um enorme pedaço de bife a milanesa. Eu estava mesmo faminta pra agüentar comer tudo!

Então voltamos para o hostel e à noite saímos para conhecer alguns bares. Fomos primeiro ao Le Bar. O ambiente é muito bonito, e tava tocando uma banda legal, mas nada muito agitado. Talvez porque tenhamos chegado um pouco cedo, dizem que a noite em BsAs começa mesmo por volta de 3h da manhã.

Depois fomos procurar o Melonio Bar, porém quando chegamos lá vimos que estava fechado. Então ficamos num barzinho  ao lado dele, onde conhecemos uns portenhos que nos deram algumas dicas sobre a cidade. Na volta para o hostel, paramos numa barraquinha onde comemos o melhor pancho de nossas vidas, com creme de queijo rockfort.

Gasto total do dia para duas pessoas em pesos argentinos (R$1,00 = $2,00 pesos):

Metro: $2,20
Ônibus: $40,00
Zoo de Lujan: $200,00
Metro: $2,20
Sanduíche: $50,00
Pepsi: $7,00
Pepsi: $10,00
Chopp Le Bar: $14,00
Outro bar: $14,00
Chocolate e água: $15,00
Panchos: $15,00
Total: $369,40

26 anos, aquariana, instrutora de yoga e reikiana. Nasci em Curitiba, mas sou do mundo. Amo os animais, cristais e natureza. Gosto de pintar mandalas e criar artes com papéis. Sou super otimista e acredito que a felicidade é para todos!

Leia também:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *